quinta-feira, 21 de fevereiro de 2008

A Luz ao fundo do túnel



Às vezes, damos connosco sentados frente ao silêncio, como se a nossa vida fosse uma gaiola vazia.
Gaiola, porque nos sentimos aprisionados.Vazia, porque acreditamos que não temos nada de bom a tirar de dentro de nós.

Confesso que, pessoalmente, também me sinto assim de quando em vez. Faz parte da nossa condição humana; não há como fugir a uma certa solidão ou frustração.

No entanto, há sempre uma lição a extrair, até dos períodos mais dolorosos da nossa vida. Esses momentos, em que nos sentimos perdidos, enjaulados, frustrados ou profundamente sós e desamparados, são ocasiões especiais para, com coragem e determinação, enfrentarmos o Grande e Divino Silêncio , que existe dentro de cada um. Saber ouvir a doce voz do Coração, a sabedoria da Alma, a criatividade da Mente, a pureza da nossa Criança Interior... tudo isto pode parecer quase assustador, tamanhos são os nossos receios. Sim, porque a revelação de nós próprios poderá nem sempre ser agradável, mas é a forma mais simples de comerçarmos a praticar a Espiritualidade.. de encontrarmos essa LUZ ao fundo do túnel.

Bem hajam!
Namastê!

Clotilde

1 comentário:

**Je Vois la Vie en Vert ** disse...

Tenho a sorte de nunca me ter sentido assim ou foi há tanto tempo que não me lembro mas quando me sinto mais sensivel, vou à procura dos outros.
O nome do teu blog é bom e ao mesmo tempo mau para mim, explico-me : adoro o cheiro à jasmim e não desgosto do cheiro à canela mas é ela que não gosta de mim ! De facto, sou super-alérgica à canela, alergia bastante rara mas que me incomoda muito aqui em Portugal porque utiliza-se muita canela nas sobremesas e na Bélgica nas Tartes de fruta que são os meus doces preferidos. Tenho sempre que perguntar se há canela insistindo que é uma questão de vida ou de morte ! Para uma gulosa como eu, é dificil ! :-)~
Bejinhos verdinhos